Campanha busca acabar com tabus e falta de informações sobre doença que teve mais de 65 mil casos ano passado apenas no Brasil

Depois de o Outubro Rosa alertar as mulheres para os perigos do câncer de mama, o Novembro Azul chega para conscientizar os homens da importância da prevenção ao câncer de próstata. Afinal, trata-se de uma doença que teve mais de 65 mil casos registrados no ano passado apenas no Brasil.

De acordo com números divulgados pelo Ministério da Saúde, a estimativa é de que 68.220 novos casos de câncer de próstata tenham sido diagnosticados no Brasil em 2018. Tais valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos a cada 100 mil homens.

Com alta incidência e relação direta com o aumento da expectativa de vida da população masculina, o câncer de próstata foi também o segundo mais comum entre os homens no Brasil em 2018, atrás apenas do câncer de pele não melanoma, e o segundo que mais matou em 2017, com 15.391 óbitos, enquanto traqueia, brônquios e pulmões teve 16.137 casos.

Preconceito com o exame ainda é obstáculo para diagnóstico

Para diminuir tais números, é importante acabar com o tabu em torno do exame de toque, que é necessário para detectar qualquer alteração na próstata. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, esse exame “é parte fundamental da avaliação prostática, servindo também para auxiliar na decisão da melhor forma de tratamento, caso o câncer esteja presente”. 

Vale salientar, porém, que o câncer de próstata é diagnosticado exclusivamente por meio da biópsia do órgão. Para realizá-la, o médico precisa levar em consideração alguns fatores, entre eles o exame de toque retal e também o nível do Antígeno Prostático Específico (PSA, na sigla em inglês), uma proteína produzida pelo tecido prostático.

O especialista Dr. Amir Jamil Karam, da Care Plus, explica que o câncer de próstata não tem sintomas em sua fase inicial, e não há nada específico a ser feito para sua prevenção. “Apenas a detecção precoce, através de uma consulta anual, já basta. Todo homem, a partir dos 40 anos, deve procurar um urologista para avaliação”, comenta. O tratamento é individualizado, dependendo da idade do paciente e estágio que a doença foi diagnosticada.

Ainda segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o início da avaliação do risco de câncer de próstata começa aos 50 anos. Entre homens negros, obesos mórbidos ou com parentes de primeiro grau que já tiveram a doença, como o risco da doença é maior, os exames deverão ser realizados a partir dos 45 anos.

Sintomas que podem indicar necessidade de consulta com um urologista

Entre os sintomas da fase inicial da doença, estão: dificuldade de urinar e necessidade de urinar mais vezes durante o dia e à noite. Já em fase mais avançada, os pacientes apresentam: dor óssea, sintomas urinários, além de, em casos mais graves, infecção generalizada e insuficiência renal. Para ajudar na prevenção do câncer, é importante ter uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Sobre a Care Plus

A Care Plus faz parte da Bupa, que tem presença em mais de 190 países. Há mais de 27 anos fornece soluções de saúde premium, por meio de uma ampla gama de produtos (medicina, odontologia, saúde ocupacional e prevenção de doenças). É a principal operadora de saúde no Brasil no seu nicho de mercado, atendendo a mais 1.000 empresas e cerca de 112 mil beneficiários.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here