O governador Mauro Mendes (DEM) classificou como “grande nome” o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), para uma eventual eleição suplementar ao Senado, caso a senadora Selma Arruda (Podemos) seja cassada.

Em setembro, a então procuradora-geral da República Raquel Dodge se posicionou favoravelmente à cassação do mandato da senadora pediu e a realização de novas eleições para o cargo em Mato Grosso.

A congressista é acusada de abuso do poder econômico e caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2018. A ação ainda será analisada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Botelho é um grande nome. Primeiro a vontade tem que ser dele

Nesta semana, Botelho revelou que Mendes lhe pediu para disputar a vaga ao Senado caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirme a cassação.

“O Botelho é um grande nome. Primeiro a vontade tem que ser dele. Ele é uma pessoa que tem nosso respeito e carinho”, disse o governador em conversa com a imprensa na última semana.

Anteriormente, Mendes já havia elogiado o nome do ex-governador Júlio Campos (DEM), que também tem interesse na disputa.

Apesar disso, o democrata voltou a pedir paciência na questão. Ele afirmou que é preciso guardar o desenrolar do caso no TSE.

“Vai depender da decisão que for tomada pelo TSE em Brasília. Tenho dito e repito que precisamos esperar a decisão final do TSE para que comecemos qualquer eventual articulação para esta eleição que está sendo cogitada”, resumiu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here