Rondônia vive uma época de plena expansão da agricultura, tanto que a área com principal cultura do estado, a soja, cresce a uma taxa de 10% a 15%, aponta a Aprosoja-RO. Essa foi uma das principais razões para a escolha do estado para sediar pela 1ª vez a Abertura Nacional do Plantio da Soja – Safra 2019/2020.

Considerado um dos principais eventos da sojicultura brasileira, ele reunirá no dia 19 de setembro, na Fazenda Jaqueline, localizada em Vilhena, produtores rurais, entidades e representantes do governo.

“Os produtores estão muito animados em receber tão importante a Abertura do Plantio, Ainda mais com a possibilidade de contar com a presença da Ministra Tereza Cristina. Vamos tentar convidar também nosso presidente da República, Jair Bolsonaro, isso seria muito importante pra gente”, afirma o presidente da Aprosoja-RO, Juca Masutti.

Evolução da soja

A área com a soja no estado ocupa hoje 340 mil hectares e a perspectiva para a safra 2019/2020 é de que a cultura ocupe algo em torno de 400 mil hectares, 17% a mais que a anterior. “Na safra passada o clima colaborou e colhemos uma média de até 3.600 quilos por hectare mais ou menos. Foi uma safra muito boa e poucos produtores colheram menos que isso”, diz Masutti.

Por estar tão próximo a Amazônia, o estado mantém uma política de sustentabilidade para a produção de soja. “Os produtores estão atentos à legislação ambiental e os cuidados para a preservação”, conta ele.

O plantio por lá começa a partir do dia 15 de setembro, após o fim do vazio sanitário e vai até dezembro. Já a colheita começa em janeiro e vai até o fim de maio.

“Aqui temos uma grande vantagem que é a logística. O rio Madeira favorece o escoamento de maneira barata e eficaz até os portos. A hidrovia permite a navegação de grandes comboios, com até 18 mil toneladas, mesmo durante a estiagem. Isso é um grande atrativo para os negócios na região”, conta o presidente da Aprosoja-RO.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here