Há meses em defesa da estruturação e ampliação da rede de energia que irá interligar os municípios de Aripuanã, Colniza até o Distrito do Guariba, nesta terça-feira (04.06), o coordenador da bancada, deputado federal Neri Geller fez a defesa oral do processo junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e conseguiu a liberação de R$ 58 milhões para atender a região Noroeste de Mato Grosso.

“Uma luta de anos, a população merece essa conquista. São centenas de famílias que padecem por melhores condições de vida, quando citamos escolas em assentamentos rurais que não possuem um bico de luz, conseguimos mensurar a importância desse projeto. Temos ainda a questão econômica, já que, embora a região seja fronteira agrícola, não há como investir na agroindústria, na armazenagem de grãos, sem uma rede com capacidade para atender esse tipo de demanda”, defendeu Geller ao colegiado da Aneel.

Segundo o parlamentar, as obras de estruturação da rede elétrica sairão do município de Aripuanã (via linha de transmissão, na tensão de 138 kV), fazendo uma subestação (de 138) na cidade de Colniza, um alimentador (na tensão de 34,5 kV) passando pelo assentamento Capa Mansa (que abrange as Vilas Salvação e Maguila), indo até o Distrito do Guariba.

“Posteriormente, as redes secundárias, passarão por todas aquelas localidades que já tiveram seus projetos aprovados pelo Programa Luz para Todos”, explicou Everton Furtado, coordenador de demandas energéticas rurais da AMM.

De acordo, com Riberto José Barbanera, quando o Grupo Energisa assumiu a concessão em Mato Grosso, a meta era eliminar toda geração de energia isolada no Estado. “Um projeto muito bem estruturado, elaborado, construído após várias reuniões. Hoje, nós temos a satisfação de entregar um dever cumprido, já que Colniza é o último município de geração isolada no estado de Mato Grosso, ou seja, após a execução dessa obra, teremos interligados 100% dos municípios mato-grossenses”, disse o diretor-presidente da Energisa

UNIVERSALIZAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA

Objetivando o atendimento com energia elétrica especialmente à população do meio rural, o programa foi criado em 2003 e renovado por duas vezes. Em 27 de abril de 2018, no Governo Temer, foi publicado o Decreto n 9.357, prorrogando o programa ‘Luz para Todos’ até 2022. O acesso à energia elétrica proporciona melhora significativa nas condições de vida da população, já que permite a fixação do homem no campo, o funcionamento de escolas no período noturno, a utilização de irrigação para a agricultura, além da possibilidade de utilização de eletrodomésticos para atividades cotidianas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here