As usinas sucroalcooleiras em funcionamento em Mato Grosso devem produzir até 3 bilhões de litros de etanol, segundo previsão do diretor executivo do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras no estado (Sindalcool-MT), Jorge dos Santos.

Em 2019, o estado deve receber mais de R$ 5 bilhões em investimento no setor. Atualmente, o estado possui 11 indústrias que usam a cana de açúcar e o milho na produção do biocombustível.

“A previsão mais pessimista é de 2,5 bilhões de litros, a mais otimista é de 3 bilhões. E isso vai depender porque a empresa começa a operar e há uma previsão gradativa de aumento”, afirmou.

Atualmente o estado produz 1.850 bilhão de litros de etanol por ano.

Com o aumento da produção, o próximo desafio é o escoamento da produção.

“Atendemos os estados de Rondônia, Acre e Amazonas o que é natural em função da logística e da proximidade. Ainda assim são estados com pouco consumo. O desafio é chegar até Paulínia (SP), que é o maior centro de distribuição de combustível e que irradia o produto para o resto do país”, explicou.

As estratégias previstas pelo sindicato é atingir outras regiões do país.

“Atingir o nordeste por Miritituba (PA) e Santarém, na tentativa de competir com o etanol americano. Fora isso, somos o estado mais a oeste da federação e não dá para ser competitivo pagando 17% do preço do produto de frete. Isso não existe em lugar nenhum do mundo”, afirmou.

Novas plantas

A previsão é que até o final do ano outras três entrem em operação, nos municípios em Sorriso, Sinop e Campo Novo do Parecis. Elas vão usar o milho para produzir etanol. Cada uma dessas novas indústrias deve gerar entre 250 a 300 empregos diretos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here