O ex-governador Júlio Campos (DEM), um dos líderes do democratas no Estado, ao lado do seu irmão, o senador Jayme Campos (DEM), vê com otimismo o novo governo de Mato Grosso e afirma que o governador Mauro Mendes (DEM) tira o Estado da crise em um ano de gestão. “Com as medidas de austeridade adotadas, entre elas a redução de secretarias e extinção de órgãos, mais a decretação de calamidade financeira no Estado, o governador Mauro Mendes reequilibra receita e despesa em um ano”, disse ao Portal Odocumento.

Conforme Júlio Campos, “como gestor empresarial que é, e a experiência que teve como prefeito de Cuiabá, dotado agora desse instrumento legal (as leis aprovadas), o governador tem a possibilidade de recuperar o Estado a médio prazo”, disse o ex-governador que carrega a experiência de ter ocupado a cadeira número um de Mato Grosso.

Segundo Campos, com o decreto de calamidade financeira, o governador Mauro Mendes terá condições de mostrar a real situação de Mato Grosso em Brasília, “o que lhe dará a opção de renegociar a dívida do Estado”, disse.

O ex-governador entende ainda que é preciso um esforço concentrado do governador democrata com os senadores e deputados da bancada mato-grossense, para conseguir trazer o FEX de volta. “São R$ 510 milhões, sendo R$ 400 milhões para o Estado e R$ 110 milhões para os municípios”, observou.

Com a taxação do algodão e outros produtos – a lei do novo Fethab aprovada pela Assembleia Legislativa – segundo Júlio Campos, o governo de Mato Grosso vai arrecadar mais R$ 1,5 bilhão ao ano. “Isso vai garantir com que Mauro Mendes reequilibre as contas no Estado em função do quadro crítico de restos a pagar deixados pelo ex-governador Pedro Taques”, afirmou. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here