A mais destacada honraria a qual um manauara poderia aspirar. Foi assim que o amazonense Roberto Gesta de Melo, desportista de renome internacional e bacharel em Direito, recebeu o título de Doutor Honoris Causa, concedido pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). A solenidade de entrega da honraria aconteceu na manhã desta segunda-feira, 12 de novembro, no auditório da Faculdade de Ciências Agrárias.

Egresso da Universidade do Amazonas, atual UFAM, Gesta é um dos dirigentes mais respeitados do mundo. Sua história no esporte começou dentro da própria instituição que o homenageou. Acadêmico da primeira turma da Educação Física da UA, ele foi presidente da Federação Amazonense Universitária de Desporto (FAUD).

“No mesmo ano, o Amazonas conquistou a primeira medalha de ouro nos Jogos Universitários Brasileiros com o atleta Nilson Paschoal da Silva, no judô, categoria peso pesado. No ano seguinte o desportista alcançou o mesmo resultado”, discursou Gesta.

Visionário, o dirigente também comandou no Amazonas as federações de Voleibol, Tênis de Mesa e Atletismo, em ocasiões distintas. Gesta também foi fundamental na concepção da Vila Olímpica de Manaus, lançada na administração do governador Henoch Reis e finalizada em 1990 no governo Amazonino Mendes.

“De 1995 a 2002, a Vila Olímpica tornou-se o primeiro Centro de Excelência no mundo a ser reconhecido pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF). Em Manaus, vieram atuar alguns dos mais competentes treinadores de Cuba e da antiga União Soviética”, exaltou o homenageado.

A experiência na administração do esporte levou o amazonense à vice-presidente da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) por nove anos. No atletismo, ele dirigiu a entidade máxima do País, a CBAt, por 26 anos. Também colaborou na Associação Ibero-Americana de Atletismo, na Confederação Sul Americana e na própria IAAF, como membro do Conselho Executivo.

Concomitantemente ao trabalho como desportista, Gesta se dedicou a colecionar objetivos esportivos. Por 50 anos, ele construiu um acerto de mais de 70 mil peças, algumas de extrema raridade. Desde fragmento de calcário do Antigo Reino do Egito, de mais de 4.000 anos atrás, e ânforas da Grécia e Etrúria de cerca de 500 a.C, até medalhas, pôsteres, selos e outros itens de Jogos Olímpicos da Era Moderna.

A solenidade na UFAM contou com a presença do reitor Sylvio Puga e da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), amiga e convidada especial do homenageado, representando a Assembleia Legislativa do Amazonas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here