A população ocupada no mercado de trabalho, em Mato Grosso, somou 1.548.000 no ano passado, contingente 6,68% maior que o contabilizado em 2012, quando o saldo foi de 1.451.000. Os dados são do IBGE e fazem parte da PNAD Contínua: Características Adicionais do Mercado de Trabalho 2012-2017, divulgada ontem. Para as análises, são consideradas toda a população acima de 14 anos empregada.

Em 2017, a distribuição da população ocupada por grupamentos de atividade mostrou que o comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (20,3%), agricultura, pecuária, produção florestal e aquicultura (16,8%), administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (15,9%) responderam conjuntamente por 53% do total de ocupados, ou seja, cerca de 820 mil pessoas.

De 2012 a 2017, as atividades que apresentaram queda na participação em Mato Grosso foram a indústria geral, de 11,3% para 8,9%, e a construção, com variação de 9,3% para 7,9%.

Em 2017, das 1.548.000 pessoas ocupadas no Estado, 94,4% trabalhavam somente no turno diurno. Em relação a 2012 houve um aumento, já que este número era de 90,8%. Entre as mulheres ocupadas, 94,7% trabalhavam no período diurno, entre os homens esse número corresponde a 94,1% dos que estavam ocupados.

Havia em 2017, 478 mil pessoas ocupadas, em Mato Grosso, como conta própria ou empregadores, dessas, 39 mil estavam associadas à cooperativa de trabalho ou produção, ou seja, cerca de 8,2%. O contingente de pessoas ocupadas como conta própria ou empregador aumentou 9,2% de 2016 para 2017, com 44 mil pessoas a mais nessas ocupações.

As pessoas ocupadas como conta própria que estavam em empreendimentos registrados no CNPJ apresentam um percentual de 19,7%. Já os empregadores que estavam em empreendimentos registrados no CNPJ correspondem a 82,7% do total. No primeiro houve uma variação positiva do contingente dessa população que, em Mato Grosso, passou de 14,8% em 2012 para 19,7% em 2017.

No Brasil, mais da metade das pessoas ocupadas (excetuando-se empregados do setor público e trabalhadores domésticos) estavam em empreendimentos de pequeno porte, que empregavam de 1 a 5 trabalhadores (51,5%).

Em Mato Grosso, os valores correspondem em 2017, a 54,7% das pessoas, enquanto em 2012 esse número era de 49,7%.

A população ocupada no setor privado em Mato Grosso, trabalhava principalmente em estabelecimento do próprio empreendimento (58,3%), em fazenda, sítio, granja, chácara (20,3%), em local designado pelo empregador, patrão ou freguês (10,6%). Em relação a 2016, o contingente com maior crescimento foi em fazendas, sítio, granja ou chácara, passando de 19% para 20,3%.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here