Publicada em 11/08/2017 às 09:53

Sarcoma de partes moles: Como se adquire, qual seu desenvolvimento e tratamento

O sarcoma de partes moles é um tipo de câncer que pode afetar um grupo de tecidos localizados entre a epiderme e as vísceras, podendo ser tumores de cartilagem, gordura, músculo, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.

  

Resultado de imagem para SARCOMA DE PARTES MOLES

Sinônimos:

Tumor de partes moles

O que é?

O sarcoma de partes moles é um tipo de câncer que pode afetar um grupo de tecidos localizados entre a epiderme e as vísceras, podendo ser tumores de cartilagem, gordura, músculo, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo ou de suporte, exceto ossos, que também pode ser acometido por este tipo de neoplasia. Devido a essa dispersão de locais onde pode ocorrer esses tumores, ele é manejado por diversas especialidades médicas.

O termo “sarcoma” tem origem grega e significa "crescimento carnoso ou carne de peixe”. 

Como se adquire?

Este tumor geralmente não possui origem adquirida de forma familiar e também não há fatores reconhecidos que desencadeiam esta patologia. 

O que se sente?

A pessoa irá sentir sintomas comuns aos sarcomas de partes moles que envolvem o crescimento e comprometimento tumoral. Poderá haver a presença de massa ou protuberância em uma região específica do corpo, a localização onde aparecerá a lesão poderá ficar debilitada e a dor também poderá estar presente.           

É importante mencionar que a presença desses sintomas não significa que a pessoa tem sarcoma, mas sim que deve consultar seu médico. 

Como se desenvolve?

Geralmente, o sarcoma em sua evolução inicial é indolente, ou seja, não apresenta sintomas. Com a sua evolução poderá aparecer massas ou protuberâncias em alguma região do corpo. Este tumor poderá comprimir ou comprometer estruturas como nervos, que causam dor; vasos sanguíneos, que podem causar trombose ou sangramentos; ossos, que podem fraturar; vísceras, que podem ocasionar sintomas de obstrução intestinal.           

Em sua evolução, irão comprometer os linfonodos (ínguas) que drenam a região do tumor e lançar metástases à distância via hematogênica (disseminação da doença pelo sangue), comprometendo, principalmente, pulmão e cérebro. 

Como o profissional de saúde faz o diagnóstico?

O profissional da saúde faz o diagnóstico baseado nas queixas do paciente e achados do exame físico completo, realizado por um médico.

O mesmo utiliza exames de sangue - laboratoriais - e de imagem - radiografias, tomografias computadorizadas, ressonância magnética nuclear, PET-TC - para complementar o exame clínico.

Para a confirmação do diagnóstico, a biópsia da lesão é essencial. É através dela que o tratamento será definido. O procedimento consiste na remoção de tecido contendo células do tumor por meio de uma agulha ou uma pequena cirurgia. Esse exame é feito para determinar se o tumor é maligno ou não e, em caso positivo, qual o tipo de câncer. A biópsia não somente coleta amostras de tecido tumoral, como também pode coletar amostras de gânglios linfáticos, ou outras áreas, nas quais se suspeita da existência da doença. Uma vez coletada, a amostra é analisada por um patologista, que verifica a presença ou não de células malignas.

Quem determina a necessidade de realizar alguns ou todos os exames para o diagnóstico é o médico que acompanha o caso. 

Resultado de imagem para SARCOMA DE PARTES MOLES

Como se trata?

O tratamento do sarcoma de partes moles é individualizado. De forma geral, o tratamento inicia-se com a cirurgia, já que uma grande parte dos sarcomas é resistente à quimioterapia e à radioterapia.A cirurgia é a forma de tratamento mais comum do sarcoma de partes moles em adultos. Para alguns tipos de sarcoma, retirar o tumor cirurgicamente pode ser a única forma de tratamento fornecida.

No entanto, o paciente pode ser submetido a tratamento quimioterápico ou radioterápico antes do procedimento cirúrgico. O objetivo é diminuir o tamanho do tumor e a área de ressecção de tecido onde está localizada a lesão. Uma vez realizada a cirurgia, pode ser administrada quimioterapia ou radioterapia como tratamento adjuvante, com o intuito de eliminar células malignas que ainda podem estar no local. Estar preparado para isso é muito importante. 

 

Perguntas que você pode fazer ao seu profissional de saúde.

O que é sarcoma?

Qual é o meu tipo de sarcoma?

Qual o melhor tratamento para o meu caso?

Poderei voltar a fazer minhas atividades diárias?

Devo parar de trabalhar?

Em caso de cirurgia, qual será o tempo de recuperação?

Existem efeitos colaterais dos diferentes tratamentos?

 

 

Autor: abcdasaude.com.br
Fonte: abcdasaude.com.br