Publicada em 11/10/2017 às 12:17

Aripuanã: Morre Dona Mariana Pereira, matriarca da etnia Arara, aos 106 anos

Conforme os familiares, ela estava com dificuldade em respirar e recebia atendimento medico há três dias no Hospital Municipal Santo Antonio, em Aripuanã.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, sentadoMorreu aos 106 anos, nesta terça-feira (7), a matriarca da Etnia Arara, Mariana Pereira Pinto Arara, conhecida por todos na região como Dona Mariana.  Conforme os familiares, ela estava com dificuldade em respirar e recebia atendimento medico há três dias no Hospital Municipal Santo Antonio, em Aripuanã.

 

A aripuanense não resistiu e faleceu por volta das 13 horas. Ela era casada com Enestino Arara (in memorian) e mãe de 18 filhos; Valéria Arara, Valdelina Arara, Valdicinéia Arara, Mariano Arara, Getúlio Arara, Valdinéia Arara e Maria Santa Arara, sendo 11 (in memorian). Além de 26 netos, 36 bisnetos e 02 tataranetos.

 

O velório está acontecendo na Capela da Saudade, localizada no centro da cidade. O sepultamento vai ocorrer no cemitério local, às 16 horas desta quarta-feira (11).

 

Biografia:

Em 1911, o casal dona Isabel Pereira Pinto e Daniel Pereira, vindo da Bolívia, pertencentes da etnia Chikitano, chegaram a Aripuanã na companhia do amigo Alexandre Lopes. No mesmo ano nasceu às margens do Rio Aripuanã, no setor Mangueiral, Mariana Pereira Pinto. Anos mais tarde casou-se com Enestino Arara e durante a sua vida, se dedicou à luta do povo Arara. Lutou contra a dominação não índio, e defendeu o ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas vivem juntas em harmonia e com oportunidades iguais. Hoje, finalmente, chegou o dia de deixar Mariana Arara descansar e lembrar apenas, que era uma mulher forte, cheia de disposição e trabalhadora. Ela era uma verdadeira guerreira. Se orgulhava de todos os filhos e era muito querida por todos da comunidade.

Autor: TOP NEWS
Fonte: TOP NEWS